minha-historia

 

 

 

 

Nossa história teve início em julho de 1982, com um amor tão intenso que em seis meses, namoramos, noivamos e casamos.Fomos abençoados com 3 lindos filhos:

-Marcelo, 31 de janeiro de 1984.

-Ricardo, 10 de julho de 1986.

-Larissa, 14 de agosto de 1988.

Estando com a família completa e feliz, apesar de nova ainda, depois de 3 cesarianas, decidimos que me submeteria à laqueadura das trompas e assim foi feito.

Tudo caminhava perfeitamente, nossos filhos cresciam e à medida do possível íamos ensinando os valores em que acreditamos para que se tornassem adultos dignos, quando fomos surpreendidos com a primeira grande perda de nossas vidas.

Nosso primogênito, brincando de beisebol no quintal, fora buscar uma bola numa cobertura baixa de zinco, tendo contato com uma instalação elétrica ressecada e partiuAlissa9deste mundo feito um passarinho…Marcelo, aos 8 anos e meio, parte para uma vida de muito maior liberdade, nos deixando uma saudade imensa…

Isso ocorrera em 1992; Ricardo estava com 6 anos e Larissa com 4 anos.
Tínhamos uma grande batalha pela frente, pois a dor da perda me consumia a cada dia e a responsabilidade de criar os outros dois filhos era uma realidade. Foram anos de superação, pois o desânimo e a tristeza por muitas vezes pareciam mais forte do que eu.

Devido à mudança da área profissional do Osvaldo, nos mudamos de cidade em 1996. Os novos ares nos trouxeram esperança para reconstruir ali, uma nova fase em nossas vidas, com lindas lembranças na memória, mas com perspectivas diferentes de vida.

Apesar da saudade, sentia-me mais forte, com as crianças já na sua adolescência, lindos, mostrando cada qual a sua personalidade, tentando definir e direcionar os caminhos a serem seguidos.

Acreditava que nada pior poderia nos acontecer, principalmente com meus filhos, quando as circunstâncias da vida nos levou a mais uma prova, dessa vez em dose dupla.

1º de outubro de 2000, dia de eleição. Retornando de Adamantina a Penápolis, o carro em que as crianças estavam com uma família de amigos nossos, foi surpreendido por um veículo atravessando a pista…o motorista do outro veículo estava embriagado. Com a colisão, instantaneamente, Larissa parte para o outro mundo e Ricardo é internado gravemente ferido. Após 24 dias internado na CTI e várias cirurgias, Ricardo, mesmo lutando bravamente pela vida, nos deixa também.

Assim, em outubro de 2000, Larissa com 12 anos e Ricardo com 14 anos, juntam-se ao irmão e em nossas vidas, ficara um vazio imenso, sem chão, sem direção… tínhamos perdido tudo o que de mais valioso possuíamos… nossos três filhos queridos.

Exatamente desta forma, sem rumo, com todos os sonhos e objetivos destruídos e os corações dilacerados, mudamo-nos novamente de cidade, deixando pra trás toda uma vida, muitos amigos e preciosas lembranças.
Voltamos à minha cidade natal, e contamos com a ajuda de familiares e amigos para reconstruir novamente a nossa vida.

Com a graça de Deus, sempre pudemos contar com a família e com grandes e queridos amigos que distantes ou não, transmitiam muito afeto, carinho e força em todos os momentos.
E assim, em meio a tristezas e dores, buscamos forças para continuar a vida, aceitando a missão que Deus nos confiou, acreditando que um futuro melhor nos aguardava.
Não tínhamos planos de sermos pais novamente e apesar da insistência de todos, esse desejo não existia.

Em 2004, quando já estávamos com os sentimentos mais estabilizados, acolhidos pelo amor da família e amigos, vimos brotar a vontade de constituir família novamente. É claro que para isso, dependeria em primeiro lugar, da vontade de Deus, depois da nossa, e por fim, da ajuda de grandes profissionais da área.

Por indicação de amigos e parentes que tinham tido sucesso com o tratamento, procuramos o Centro de Reprodução Humana, onde desde o primeiro contato, nos transmitiu confiança e seriedade.

Iniciou-se assim, o tratamento que nos trouxe uma “esperança contida”, pois uma vez iniciado, em caso de resultado negativo, a decepção e a dor seria inevitável.

Preocupado com o sofrimento que poderíamos vir a sentir nesse caso, o Dr. Franco nos preparou psicologicamente, com toda paciência, nos dando força antecipadamente.

Mesmo me preparando para isso, lembro-me do dia em que pela primeira vez ouvira o resultado do exame…negativo. Como foi difícil! Tentava mostrar que estava forte, mas por dentro, chorava sem parar.

Uma segunda tentativa com os embriões restantes e novamente o resultado foi negativo. Nessa ocasião, constatamos o quanto humanos e especiais são o Dr. Franco, Dr. Ricardo e toda equipe, o que foi fator decisivo para darmos continuidade ao tratamento.

Hoje, acredito que esse tempo de preparo fora necessário para termos certeza do nosso desejo e responsabilidade.

Mais uma última tentativa seria realizada, desta vez, com menos ansiedade, colocando realmente em primeiro plano a vontade de Deus. Todo procedimento fora repetido, tendo em mente que a nossa parte estava sendo feita.

Independentemente do resultado, estaríamos tranqüilos, pois o que estava ao nosso alcance estava sendo realizado e com os melhores profissionais da área.

Para alegria e satisfação nossa e de inúmeros familiares e amigos, recebemos a notícia da gravidez com muita emoção.

Aos 10 de abril de 2006, fomos abençoados com o nascimento de Alissa, nossa 4ª filha.

Nossa vida foi preenchida com uma jóia que ilumina nossos dias, tão cintilante que aquece nossos corações e deu uma razão às nossas vidas.
Toda essa alegria que sentimos hoje, devemos às orações e ao amor de familiares e amigos…

…não foi somente o nosso sonho que se realizou, foi o sonho de todos esses familiares e amigos que tornou-se realidade.

Em especial, agradecemos à toda equipe do CRH Prof. Franco Júnior.

Pudemos sentir de perto todo amor e dedicação pelo grandioso trabalho que executam, nos transmitindo a todo momento, tranqüilidade e confiança. Conciliam profissionalismo e competência com atenção e sensibilidade, fazendo-nos sentir fortes e serenos ao mesmo tempo.

Alissa é hoje, razão do nosso viver, esperança, luz, felicidade…

Sentimo-nos privilegiados e profundamente gratos pelas pessoas especiais que fizeram e fazem parte de nossa história.
Nossos mais sinceros agradecimentos à todos!

Osvaldo e Marina.

Depoimento escrito para o “Centro de Reprodução Humana” em março de 2008.